Roraima dispensa presença federal após mortes em prisão, diz Presidência

Foto: Beto Barata/PR

O presidente Michel Temer ofereceu hoje (6) ajuda federal ao governo de Roraima depois da chacina que deixou 33 mortos na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo (Pamc), na zona rural de Boa Vista.

Em nota, Temer lamentou o episódio, se solidarizou com a população do estado e informou que colocou “todos os meios federais à disposição” da governadora do estado, Suely Campos, para auxiliar as ações de segurança pública.

Segundo o comunicado divulgado pelo Palácio do Planalto, em conversa por telefone com Temer, Suely Campos disse que a situação no presídio está sob controle e que “neste momento, não será necessária a presença federal no estado”.

“Ficou acertado que as autoridades estaduais manterão permanente contato com o Ministério da Justiça para trocar informações sobre a evolução da situação de segurança em Boa Vista”, diz a nota.

Plano Nacional de Segurança

Mais cedo, durante a apresentação da minuta final do Plano Nacional de Segurança Pública, o ministro da Justiça, Alexandre Moraes, disse que as mortes em Roraima foram resultado de um acerto de contas interno do Primeiro Comando da Capital (PCC) e não de briga entre a facção e o grupo rival Família do Norte (FDN). As duas organizações criminosas disputam o controle do tráfico de drogas e o comando de unidades prisionais.

“Segundo dados que me foram passados, desde as últimas rebeliões [no presídio de Roraima] houve a separação das facções nesse presídio. Todos [os mortos naquele presídio] eram ligados à mesma facção, que é o PCC. Dos 33 mortos, três eram estupradores e os demais eram rivais internos que haviam traído os demais. Então, na linguagem popular, trata-se de um acerto de contas interno”, afirmou Moraes.

As mortes em Roraima ocorrem na mesma semana em que 60 presos foram assassinados em estabelecimentos prisionais do Amazonas.

Leia a íntegra da nota divulgada pela Presidência da República:

“O presidente Michel Temer telefonou hoje para a governadora de Roraima, Suely Campos, colocando todos os meios federais à disposição para auxiliar em ações de segurança pública, após a morte de mais de 30 presidiários na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo. Temer lamentou o episódio e se solidarizou com o povo do Estado.

A governadora informou que a situação já se encontra sob controle e, neste momento, não será necessária a presença federal. Ela agradeceu a liberação pelo governo federal de R$ 45 milhões do Fundo Penitenciário, na última semana de 2016, para a construção de nova unidade prisional e para compra de equipamentos e armamentos destinados à área de segurança de Roraima.

Ficou acertado que as autoridades estaduais manterão permanente contato com o Ministério da Justiça para trocar informações sobre a evolução da situação de segurança em Boa Vista. Secretaria Especial de Comunicação da Presidência da República”

Agência Brasil

Joias Nativas

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here