Teresinha – Monólogo com Lucélia Santos estreia no Sesc Tijuca

Foto divulgação

Lucélia Santos completa seus 45 anos de carreira e realiza no teatro do Sesc Tijuca, temporada a partir de 3 de março com o espetáculo TERESINHA – trata da relação direta entre a Santa e Deus/Jesus.

Concepção e direção de Bruno Siniscalchi.

Baseado no Livro da Vida de Tereza D’Ávila e texto inédito de André Sant’Anna

SINOPSE

Vendo a si mesma como uma grande pecadora – por ter “hábitos vergonhosos” como ler livros de cavalaria, se apegar demais aos amigos e às pessoas em geral, ou sentir um amor profundo por sua própria família, ofuscando assim sua dedicação a Deus e à conquista do direito ao Reino dos Céus – Teresa passa por um longo e doloroso
processo de libertação da vida mundana, mergulhando na oração e no aperfeiçoamento de sua comunicação com o Criador.
Quase sempre enclausurada, ou padecendo de suplícios dolorosos devidos ao seu frágil estado de saúde, Santa Tereza D’Ávila chega a um estágio tão avançado de oração meditativa, que começa a receber pessoalmente, visitas do “Deus Pai”, do “Deus Homem”/Jesus, de Nossa Senhora, São José, entre outros santos e entidades do universo
católico, com quem conversa, pede esclarecimentos acerca de sua conduta e instruções de como realizar a vontade do Senhor durante sua passagem pela vida.

Apesar de se dedicar quase que integralmente à oração e à obediência aos preceitos da hierarquia na Igreja, Teresa acaba se envolvendo, por ordem direta de Deus, em algumas questões políticas entre as ordens religiosas ligadas ao Vaticano que, no Século XVI, vivia o auge da Inquisição e da queima às bruxas.

Com uma pureza comovente e uma total leveza de alma, que a obriga a usar botas de ferro para não sair levitando, a Santa enfrenta a desconfiança de seus superiores, que estão sempre tentando convencer a ela de que suas visões do Senhor, são na verdade ilusões criadas pelo Demônio. Cogita-se entregar Tereza à Inquisição, castigo este que a Santa aceitaria com grande satisfação e humildade. Em outra questão, Santa Teresa D’Ávila recebe a ordem de Deus para que funde um mosteiro de monjas dedicado radicalmente à oração e ao afastamento da vida mundana, fato que mais uma vez a coloca em enfrentamento com ordens religiosas e diversas alas da Igreja

Católica.

Por outro lado, Teresa conta com aliados importantes na sua trajetória rumo à santidade e elevação espiritual. Ela é estimulada por alguns de seus confessores, principalmente São João da Cruz a escrever sobre suas experiências místicas, o que permite a elaboração de uma pequena obra “literária”, que serviu como suporte para a transmissão da vontade de Deus e para a canonização de Santa Tereza D’Ávila. No monólogo, Teresinha, com toda a singeleza de sua alma, vai flutuar entre a realidade mundana, onde conta
um pouco da história de sua vida e do caminho que percorreu para conquistar a confiança de Deus, e o arrebatamento místico, no qual dialoga com o criador em pessoa.
E, acima de tudo, Teresinhan, mostra a preparação alegremente dolorosa de Tereza D’Ávila para se tornar uma verdadeira esposa de Jesus Cristo no Reino dos Céus.

FICHA TÉCNICA

COM LUCÉLIA SANTOS

CONCEPÇÃO E DIREÇÃO: BRUNO SINISCALCHI
TEXTO: ANDRÉ SANT’ANNA
LUZ: BINHO SCHAEFER
CENÁRIO: BRUNO SINISCALCHI
TRILHA SONORA: DANY ROLAND
DIREÇÃO DE PRODUÇÃO E DIVULGAÇÃO: CLAUDIA BUENO

SERVIÇO:

3 a 26 de março – sexta-feira a domingo – 20h

classificação indicativa para maiores de 16 anos

duração: 60 minutos

Teatro I – Sesc Tijuca – Rua Barão de Mesquita 539 – Tijuca

Ingressos: R$25/R$12

 

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here