Tragicomédia “Crimes Delicados” no Teatro Dulcina

Foto divulgação

A Tragicomédia “Crimes Delicados” está de volta aos palcos cariocas. Com texto de José Antônio de Souza e direção de Marcus Alvisi, o espetáculo convida o público a mergulhar num ambiente de humor e suspense até o limite. Os sentimentos são os fios condutores da peça que envolve a articulação de um crime e o abuso de poder. A peça trata da violência implícita no subconsciente do ser humano que o torna capaz de articular os interesses mais obscuros, inclusive o desejo de matar. “Crimes Delicados” possui diálogos rápidos e ágeis e apresenta pela primeira vez um time só de artistas masculinos na peça, formado por André Junqueira, Well Aguiar e Bernardo Schlegel. A cada minuto, com tiradas sarcásticas e bem humoradas, aliadas a muito suspense, a trama envolve o espectador e estimula a criação de expectativa quanto ao desfecho da história. Segundo José Antônio de Souza, “Crimes Delicados” é: “Uma comédia de costumes, onde as vítimas reconhecerão isso e os assassinos também”.

O ESPETÁCULO
“Crimes Delicados”, de José Antônio de Souza baseia-se num tripé. Um casal de classe média alta, Lila (André Junqueira) e Hugo (Well Aguiar) resolve tramar um assassinato. O casal se vê encurralado com a forte resistência da vítima aos ataques da dupla, o que gera curiosidade e expectativa no público sobre a conclusão da idéia original. O texto é atemporal. Fala sobre o poder e, principalmente, o abuso que o casal faz dele sentindo-se impune no sentido absoluto do termo. Parece uma temática interminável. Uma comédia vertiginosa sobre a manipulação do poder em seus meandros mais obscuros. “Uma peça com matizes quase surrealistas e a precisão cirúrgica em seus diálogos, inspirado, talvez, no melhor de Ionesco, Beckett, Guelderode e Arrabal. Tudo isso está misturado nesta peça, mas não se iludam: é radicalmente José Antônio de Souza”, definiu o diretor Marcus Alvisi.

Crimes Delicados é sucesso nos palcos brasileiros desde sua primeira montagem, em 1975, dirigido na oportunidade por Antônio Abujamra, em São Paulo. A peça chegou ao Rio no ano seguinte, dirigida por Aderbal Freire-Filho. Nos anos 2000, novamente sob direção de Abujamra, o espetáculo se apresentou com a família Goulart: O casal Nicete Bruno e Paulo Goulart e a filha Bárbara estavam na composição do elenco. Em todos esses anos de exibição, a tragicomédia atravessou fronteiras e fez sucesso sendo encenada em países como Argentina (1979, com direção de Aderbal Freire Filho), Uruguai (2007, por Alfred Goldesrein) e Venezuela (2010, por Orlando Arouca).

FICHA TÉCNICA

Texto: JOSÉ ANTÔMIO DE SOUZA
Direção: MARCUS ALVISI
Elenco: ANDRÉ JUNQUEIRA, BERNARDO SCHLEGEL, WELL AGUIAR
Preparação Vocal: ROSE GONÇALVES
Direção de Movimento: LUCIANA BICALHO
Iluminação: CARLOS LAFERT
Figurino: TALITA PORTELA
Cenário: GIOVAN NUNES
Trilha Sonora: MARCUS ALVISI e TAUÃ DE LORENA
Maquiagem e Efeitos: LORENA ROCHA
Costureira: MADALENA SOUSA
Diretor de Produção: ANDRE JUNQUIERA
Produtor Executivo: WELL AGUIAR
Produção: MARCELO AOUILA
Operador de Luz: MAURO JUNIOR
Edição de Imagem: JONY LUZ
Assessoria de Imagem: LÉO GAMA
Contra Regra: GORETTE SIMARANDESCO
Realização: ENIGMA EVENTOS FILMES E PRODUÇOES ARTISTICAS

SERVIÇO

SERVIÇO Teatro Dulcina

Local: Teatro Dulcina

Endereço: R. Alcindo Guanabara, 17 – Centro, Rio de Janeiro – RJ, 20031-130

Telefone: (21) 2240-4879

Data: 04 até 27 de Agosto

Dia: De Sexta à Domingo

Horário: 19 horas

Ingressos: R$ 40,00 / Meia R$ 20,00

Vendas online: www.ingressorapido.com.br

Duração: Uma hora e dez minutos

Censura: 14 anos

SERVIÇO:

Temporada Glauce Rocha

Local: Teatro Glauce Rocha

Endereço: Av. Rio Branco, 179 – Centro, Rio de Janeiro – RJ, 20040-007

Telefone: (21) 2220-0259

Data: 01/09 até 01/10

Dia: De Sexta a Domingo

Horário: 19 horas

Ingressos: R$ 40,00 / Meia R$ 20,00

Vendas online: www.ingressorapido.com.br

Duração: Uma hora e dez minutos

Censura: 14 anos

 

Joias Nativas

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here