Trump responsabiliza Maduro por saúde e segurança de opositores

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, responsabilizou o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, “pela saúde e pela segurança” dos opositores Leopoldo López e Antonio Ledezma, os quais considerou “presos políticos retidos ilegalmente”.

“Os Estados Unidos condenam as ações da ditadura de Maduro. López e Ledezma são presos políticos retidos ilegalmente pelo regime”, disse Trump em comunicado, ao se referir à Venezuela como “ditadura”.

“Os Estados Unidos responsabilizam Maduro – que anunciou horas antes que atuaria contra a oposição – pela saúde de López, Ledezma e de qualquer outro detido. Reiteramos o nosso pedido pela liberdade imediata e incondicional de todos os presos políticos”, acrescentou Trump.

López e Ledezma, que cumpriam prisão domiciliar há algumas semanas, foram detidos na última madrugada por pensarem em um “um plano de fuga”, segundo o Tribunal Supremo de Justiça (TSJ).

Antes, López passou mais de três anos na prisão militar de Ramo Verde, nos arredores de Caracas, após ser condenado a quase 14 anos pela violência gerada após uma manifestação antigovernamental em 2014.

Ledezma foi detido em fevereiro de 2015, acusado de conspiração e associação para delinquir, e após dois meses em Ramo Verde, passou à prisão domiciliar por razões de saúde.

A condenação por estas detenções chega um dia após Washington ter sancionado Maduro, a quem qualificou de “ditador” pela primeira vez, com o congelamento dos ativos que possa ter sob jurisdição americana e a proibição de transações financeiras.

A decisão veio em resposta às eleições do último domingo para escolher os representantes da Assembleia Nacional Constituinte, que Washington considera uma “farsa”.

Agência Brasil

Joias Nativas

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

*