Woods tinha ingerido 5 substâncias proibidas quando foi preso em maio

Um exame toxicológico divulgado nesta segunda-feira (14) apontou que o golfista norte-americano Tiger Woods havia ingerido cinco substâncias proibidas diferentes quando foi detido ao volante em maio, na Flórida.

No dia 29 de maio, a lenda do golf foi detida pelas autoridades por dirigir, supostamente, sob o efeito de álcool. Woods passou sete horas preso na cadeia de Palm Beach County, mas foi liberado após concordar em pagar uma multa de US$ 250 mil e prestar 50 horas de serviços comunitários.

Nas amostras de sangue de Woods, reveladas pela emissora norte-americana “ESPN”, foram detectadas as presenças de remédios para dor, ansiedade, insônia – como o Vicodin, Dilaudid, Ambien e Xanax – e THC, princípio ativo da maconha.

Segundo o golfista, a ingestão das substâncias foi uma tentativa de tratamento para dores nas costas, lesão que o tirou de ação desde fevereiro.”Recentemente, eu estive tentando por conta própria tratar meus problemas de dores nas costas e de insônia, mas eu percebo agora que foi um erro fazer isto sem assistência médica. Eu continuo trabalhando com meus médicos, e eles acreditam que venho tendo um progresso significativo. Eu fico grato pelo grande apoio e continuarei recebendo assistência de meus familiares e amigos”, disse.

Considerado uma das maiores lendas do golf, Woods tem encontrado dificuldades para atuar nos últimos anos. A última grande conquista do norte-americano foi o PGA Championship, em 2007. Recentemente, o golfista de 41 anos caiu para a posição 1005 no ranking mundial da modalidade.

ANSA

Joias Nativas

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

*