Após ser barrado no Maracanã, Crea estuda pedir adiamento de jogo do Flamengo

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A equipe do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio de Janeiro (Crea-RJ) que iria fazer uma vistoria no Estádio do Maracanã na manhã de terça-feira (7), a pedido do Ministério Público estadual e da Federação de Futebol do Estado do Rio, foi barrada na entrada e não pôde fazer a inspeção.

O Crea-RJ informou que será feito um boletim de ocorrência e que pretende entrar na Justiça com um pedido de cancelamento da partida entre Flamengo e San Lorenzo, da Argentina, na noite desta quarta-feira (8), pela Copa Libertadores da América.

O objetivo da vistoria era verificar a parte de prevenção contra pânico e incêndio, irrigação do campo, recomposição da lona da cobertura, serviço de recolocação das cadeiras, elevadores, climatização de ar-condicionado, exaustão, instalação de gás e instalações elétricas, entre outros itens que envolvem segurança.

Nessa segunda-feira (6), a arena foi vistoriada pelo Corpo de Bombeiros que avaliou itens relacionados à prevenção de incêndio e à segurança. A corporação não constatou nenhum risco iminente para o público e liberou o estádio para o jogo.

A partida também já foi autorizada pela Polícia Militar: o Grupamento Especial de Policiamento em Estádios (Gepe) avaliou o Maracanã na sexta-feira (3) e aprovou itens como área para os torcedores visitantes e sistema de monitoramento do estádio.

O Flamengo alega que não foi comunicado da vistoria. Segundo o clube, a Odebrecht, que é responsável pela administração do Complexo do Maracanã, foi procurada pelo Crea para uma reunião, mas também não foi informada da vistoria no estádio. O Flamengo destaca que, para a realização das partidas, a segurança é garantida pelo Grupamento Especial de Policiamento em Estádios (Gepe) e Corpo de Bombeiros. Além disso, o clube argumenta que nunca foi exigido laudo do Crea para as operações de jogos.

Complexo do Maracanã

A utilização do Maracanã na partida desta quarta-feira só será possível porque o Flamengo entrou em acordo com a concessionária que administra o estádio e arcou com as despesas necessárias para deixar a arena em condições de uso. O Complexo do Maracanã não é utilizado regularmente desde o fim dos Jogos Paralímpicos, em setembro do ano passado. A última partida oficial no estádio foi realizada em 27 de novembro entre Flamengo e Santos pelo Campeonato Brasileiro.

O complexo esportivo está fechado e sofre com a falta de manutenção. Em liminar concedida ao estado do Rio, em janeiro, a Justiça determinou que o Complexo do Maracanã assumisse os estádios. A empresa recorreu, mas não conseguiu derrubar a decisão.

Agência Brasil

Joias Nativas

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

*