Chefe da RBR nega ter favorecido Verstappen com motor novo

A corrida do último final de semana, no Texas, provocou um princípio de crise dentro da RBR. Com um motor novo a ser utilizado, os dirigentes optaram por dar o equipamento a Max Verstappen, mantendo o australiano Daniel Ricciardo com o equipamento antigo. No entanto, o chefe da equipe, Christian Horner, negou favorecimento ao holandês em detrimento do australiano.

“É muito difícil medir a diferença [entre os motores]”, disse Horner, entrevistado pelo site ‘Motorsport.com’. “A Renault entregou apenas um motor novo para cada equipe e o Max [Verstappen] já estava precisando de uma troca. Então é óbvio que fazia sentido dar o motor para ele no fim de semana e arcar com a punição. Nossa intenção com o Daniel era, e ainda é a intenção, não perder posições no grid entre agora e o fim da temporada”, seguiu.

A diferença é mínima, nós nem conseguimos medir. Tem a ver com o fluxo de combustível, então é o mesmo”, completou. O dirigente se esquivou ao ser perguntado se a equipe deliberadamente escondeu a informação de Ricciardo.

O final de semana do australiano acabou sendo ruim justamente por causa do motor. Durante a corrida no Texas o equipamento se desligou por um vazamento de óleo.

Joias Nativas

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

*