MP abre inquérito sobre instalação de home theater em presídio onde está Cabral

Foto: Twitter/Tribunal de Justiça do Rio

O Ministério Público (MP) abriu inquérito, nesta terça-feira (31), para investigar a instalação de um equipamento de home theater na Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica. No local estão presos o ex-governador Sérgio Cabral e outros condenados na Operação Lava Jato no estado. O equipamento é composto de televisão de tela grande, caixas de som e aparelho de DVD e funciona como uma espécie de sala de cinema.

 

“Diante das notícias veiculadas sobre irregularidades na Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro informa que há procedimento em curso na 24ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal para apurar possível prática de crimes contra a administração pública, falsidade ideológica ou material”, informou em nota o MP, dizendo que também serão investigados eventuais atos de improbidade administrativa.

O equipamento seria uma doação da Igreja Batista do Méier, segundo Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) . No entanto, a instituição esclareceu em nota que não autorizou doação de aparelho eletrônico a qualquer complexo penitenciário. Disse ainda que investigará se algum membro da congregação se envolveu no episódio. “A Igreja tem por hábito rejeitar quaisquer ofertas, doações e legados, quando estes tenham origem, natureza ou finalidade que colidam com os princípios éticos e cristãos exarados na Bíblia Sagrada”, destacou a igreja em nota.

A secretaria também se manifestou por nota, esclarecendo que já é fiscalizada pelo Ministério Público e pelo Judiciário e que recebe sempre doações de entidades religiosas cadastradas previamente.

“Tais doações somente são recebidas mediante termo de doação assinado pelos doadores e com as referidas notas fiscais dos produtos doados. A Seap informa que, infelizmente, vai suspender qualquer tipo de doação feita por entidades religiosas para unidades prisionais”, disse a secretaria.

Agência Brasil

Joias Nativas

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

*