Operação da CGU e Polícia Civil investiga fraude em licitações em Pernambuco

O Ministério da Transparência e Controladoria Geral da União (CGU) e a Polícia Civil de Pernambuco deflagraram nesta sexta-feira (29) a Operação Samidarish, com o objetivo de investigar fraudes em licitações nas áreas de educação, saúde e assistência social. A operação, que conta também com a parceria do Tribunal de Contas (TCE-PE) e do Ministério Público (MPPE) do estado, é um desdobramento das operações Comunheiro 1 e 2.

Neste momento, estão sendo cumpridos 14 mandados de busca e apreensão, 11 de condução coercitiva e nove de prisão temporária nos municípios de Buenos Aires, Carpina, Paulista, Aliança, Paudalho e Limoeiro – todos localizados em Pernambuco.

Por meio de nota, a CGU informou que as investigações apuram “a atuação de grupo criminoso que operava para obter benefícios indevidos em contratações públicas, constituindo empresas de fachada, bem como tendo pessoas interpostas como sócios ou agindo em conluio com agentes públicos”.

Segundo a CGU, o montante de despesas no município de Buenos Aires com as empresas investigadas é de cerca de R$ 12 milhões. Deste total, estima-se que R$6,9 milhões são referentes a recursos federais.

A Operação Comunheiro 1 foi deflagrada em março com o objetivo de investigar fraudes e lavagem de dinheiro em Pernambuco, envolvendo um grupo criminoso que utilizava empresas laranjas para vencer licitações de compra de alimentos. Já a Operação Comunheiro II foi deflagrada em julho, com o objetivo de investigar empresas que forneciam alimentos vencidos para estudantes de escolas públicas em Pernambuco.

Joias Nativas

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

*