Suíça anuncia ampliação de embargo à carne brasileira

O governo da Suíça anunciou que ampliou o embargo da carne brasileira de quatro para os 21 frigoríficos envolvidos na Operação Carne Fraca nesta segunda-feira (27). A operação, deflagrada pela Polícia Federal, investiga o pagamento de propina para agentes liberarem a venda de carne irregular.

Assim que o escândalo estourou, em 17 de março, a Suíça e a União Europeia anunciaram a proibição da importação de carne dos frigoríficos que, efetivamente, exportavam alimentos para o país. Agora, após uma reunião dos líderes europeus, ficou decidido o aumento do embargo para evitar que carne de locais alvo da investigação entrasse na Europa através de uma “escala” na Suíça.

Apesar de não fazer parte da UE, o governo suíço segue o rigoroso controle de qualidade feito pelo bloco para a exportação da carne brasileira. Além de anunciar a ampliação, os responsáveis pelos serviços sanitários dos Estados-membros do bloco europeu vão exigir do Brasil mais controle na saída do alimento.

Com a decisão da Suíça e da União Europeia, uma série de países ainda mantém atenção máxima com os produtos vindos do Brasil. China, Chile, Egito, África do Sul, Emirados Árabes Unidos, Japão e Peru têm restrições parciais dos produtos brasileiros enquanto Argélia, Bahamas, Catar, Hong Kong, Jamaica, México e Panamá suspenderam totalmente a compra.

Ministério interdita mais frigoríficos: O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) anunciou que interditou mais dois frigoríficos citados na Operação Carne Fraca. Tratam-se das unidades Souza Ramos, na cidade paranaense de Colombo, e da Transmeat, em Balsa Nova, também no Paraná. Apesar de anunciar a interdição, o Ministério não explicou quais os motivos que levaram o governo a fechar temporariamente os dois frigoríficos.

ANSA

Joias Nativas

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

*